10 dezembro 2006

A palhaçada dos voos da CIA (3)

Volto a este assunto em virtude do que se passou recentemente em Portugal.
Estes ilustres pseudo-inspectores europeus resolveram vir a Lisboa, tentar falar com não sei quantas pessoas, numa tentativa de obter esclarecimentos sobre vôos da CIA que por aqui teriam passado em anos recentes.
Considero esta comissão de inquérito pateta e acho que não vai resolver nem esclarecer absolutamente nada. Para além do mais, se são devidas explicações sobre este assunto, elas deverão ser dadas ao Parlamento Português!
Posto isto, acho que os ex-ministros Paulo Portas e Figueiredo Lopes fizeram muitíssimo bem em ter recusado o convite da comissão. Acho que o Ministro Luis Amado esteve muito bem ao recebê-los sem lhes dar grande importância, ao que parece, numa pequena sala do MNE que nem chegava para todos. Acho que o SIS fez bem em não falar com a comissão. Jaime Gama devia ser condecorado pelo episódio das salas.
Esta comissão que regresse às suas origens e vá mas é trabalhar pelo projecto europeu, que tanto precisa.
Pela minha parte só posso afirmar que fico muito sossegado com o facto de haver vôos da CIA a sobrevoar Portugal. Já ficaria preocupado se se tratassem de vôos da Alquaeda ou desviados por terroristas com o intuito de chocar com as torres das Amoreiras...

7 comentários:

Anónimo disse...

Ai o meu querido tem toda e imensa razão...! Imagine que seria a tia estar a meio de uma mise nas torres e um mega giga boing 7444444447 se espetar pelos vidros duplos e espelhadíssimos do salão da tia e um mega terrorista ficar sentado mesmo no meu colo... já imaginou??? A tia só estava disposta a passar por tamanha rebelião psicológica se o terrorista fosse mesmo muito mau para a tia lhe dar umas valentes palmadas, caso contrário, se fosse um menos mau, a tia fica a preferir que o láquê da tia seja sobrevoado pelos "ci-ái-eis" todinhos que, com alguma sorte, reparam no luminoso dourado que os capilares da tia emanam e, em troca de uns barris de crude, levam também a tia para uma qualquer Guantanamo cheínha de mauzões para a tia fazer umas valentes torturas, ahahah, que bom seria... não acha, querido?

marcela castro disse...

Lo siento RMG, pero vuelvo a discrepar contigo sobre la forma como tratas el tema. Ya lo hice las veces anteriores y no he cambiado de forma de pensar. Me parece terrible que consideres que cualquier cosa es mas importante que impedir la tortura a personas que no son terroristas, sino sospechosos, denunciados anonimamente, comprados como animales, secuestrados, trasladados lejos de sus familias, torturados durante meses o años, para luego ser liberados tras firmar que no podran llevar a juicio a quienes les causaron tanto daño. ¿crees acaso que esa es la forma de defender la democracia, torturando a cualquiera que nos de la gana porque es musulman, o chino, o chileno o portugues? ¿crees que esta bien que tu Estado colabore con eso? ¿sabes como se llama a eso? Terrorismo de Estado. Vamos a torturar a un terrorista que cree que nuestra democracia es mala, para demostrarle que es buena. Que bonito!!! ¿Es que acaso nadie te ha dicho que la forma de impedir el terrorismo es fomentado la justicia social, la equidad, el bienestar social y economico y la estabilidad politica, y no ayudando a estupidas estrategias que solo provocan mas daño?

Me parece muy poco digno de un humanista aceptar que puede haber un tema mas importante que ese. Impedir que personas sean sometidas a torturas es una lucha por el derecho a la integridad fisica y mental, y ese derecho no dice nada "excepto sospechosos de terrorismo"

El Estado portugues no le debe explicaciones a los portugueses, se las debe a la humanidad, por haber firmado convenciones contra la tortura y no respetandolas, por haber firmado tratados en materia de aviacion y no respetandolos, por participar en esta paranoia absurda de guerra contra el terrorismo, cuando todos somos testigos que ahora hay mas terrorismo gracias a estas formas ridiculas de combatirlo.

Perdona la dureza del comentario. Pero no puedo aceptar la indiferencia hacia la tortura

ASD disse...

Como diria o almirante Pinheiro de Azevedo "Já estou farto de brincadeiras!"

DRS disse...

Caro ASD,

Penso que o almirante se exprimiu em termos um pouco mais incisivos. Terá mesmo chegado a usar um galicismo...

marcela castro disse...

Pregunta, ¿quien es almirante Pinheiro de Azevedo?

ASD disse...

Possivelmente terá usado noutras circunstâncias...no video "postado" pelo RMG aqui na gazeta começa da forma que citei. Mas sim era dado a galicismos desse género lá isso era.

Marcela, o almirante José Baptista Pinheiro de Azevedo foi 1º ministro do VI governo provisório a seguir à revolução de 25/04/74, entre 19 de Setembro de 1975 e 23 de Junho de 1976. Foi candidato presidencial às eleições de 27/06/76, ganhas pelo general António Ramalho Eanes, nas quais obteve 14,4% dos votos. Faleceu em Agosto de 1983.

marcela castro disse...

Gracias por el dato ASD :)