31 dezembro 2006

Bom Ano 2007

Para todos os nossos leitores, comentadores e visitantes...


image










30 dezembro 2006

2004: Percepções e Realidade (2)

"Na terceira sucessão - a chefia do Governo de Portugal -, Jorge Sampaio assinaria longamente as suas dúvidas em duas semanas demolidoras para a confiança no futuro Executivo. A mim restava-me esperar o seu veredicto, para só depois preparar a sucessão em Lisboa e a formação do Governo." pag. 43
Esta foi de facto uma situação que objectivamente prejudicou Santana Lopes e o PSD. Atendendo a que Durão Barroso, desde o início do processo, tinha posto Jorge Sampaio ao corrente desta possibilidade, não se percebe a demora do então PR para tomar a sua decisão. Ou se calhar, hoje, percebe-se... Qualquer hesitação pública de Sampaio só se prestava a enfraquecer o futuro Governo e a "dar gás" às oposições.

29 dezembro 2006

O assalto


Assalto ao cidadão!

Impostos fazem aumentar combustíveis em 4 cêntimos.

O duplo aumento previsto no imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP) para 2007 vai provocar uma subida do preço dos combustíveis da ordem dos quatro cêntimos por litro, caso seja realizado em simultâneo. O Orçamento do Estado prevê dois aumentos do ISP para 2007, o correspondente à inflação prevista de 2,1%, e a subida de 2,5 cêntimos anuais por litro programada no Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC).

27 dezembro 2006

Monarquias do século XXI


Rejubilai, súbditos do Reino de Cuba! O Físico-Mor da Corte veio anunciar que Sua Majestade Revolucionária D. Fidel I, o Castro, não padece de cancro, nem terá de ser sbmetido a nova intervenção cirúrgica. Até ao pronto restabelecimento de D. Fidel, a regência continuará a caber ao príncipe D. Raúl, o Castro, irmão mais velho do monarca reinante. O príncipe já terá sido designado como sucessor, aguardando apenas a confirmação do Comité Central do Partido, que assim se denominam as Cortes lá do sítio.

É sem surpresa - assim são as monarquias - que vemos o trono permanecer nas mãos da dinastia Castro, linhagem que, por unâmime e permanente aclamação do povo cubano, é a legítima guardiã da tradição revolucionária cubana. Recorde-se que data de 1959 a deposição do corrupto republicano Fulgêncio Batista por D. Fidel I. A Revolucionaríssima Casa de Castro, chefiada por D. Fidel, goza do invejável crédito de assegurar ao seu povo um elevado nível de vida, graças ao dinheiro que poupam não realizando eleições presidenciais.

Parece-nos, contudo, que Sua Majestade Cubana, ao adiar o Seu passamento, se revela deploravelmente descortês com o Sr. General Pinochet: não seria mais curial que tivessem partido ao mesmo tempo, muito manos, de braço dado, a discutir os respectivos contributos para a Democracia e o Bem-Estar dos Povos?

Tiro no Guterres...

CE aponta Portugal como exemplo a não seguir
A Comissão Europeia (CE) está a utilizar o caso português como exemplo a não seguir no alerta que está a enviar aos futuros países-membros da União Europeia.

A denúncia surge na edição desta quarta-feira do Jornal de Negócios, que cita um artigo publicado pela Direcção-Geral de Economia e Finanças da Comissão Europeia, intitulado «Explosão e recessão em Portugal: lições para os novos membros do euro», no qual são sistematizados os erros cometidos pelo nosso País na fase imediatamente a seguir à entrada na união económica e europeia, em 1999.
Tomando por base estes erros, a CE retira cinco ensinamentos que devem ser seguidos pelos países que vierem a entrar na Zona Euro – em caso de forte crescimento da procura interna, seguir uma política orçamental restritiva; cuidado com os erros de sobreavaliação do crescimento do PIB nas fases altas do ciclo; aproveitar o maior dinamismo da procura interna para acelerar, e não adiar, reformas estruturais; manter controlado o crescimento dos salários; apertar a supervisão prudencial sobre os mercados financeiros.
Recorde-se que a Eslovénia é o próximo país a entrar na Zona Euro, já no próximo dia 1 de Janeiro.
In Diário Digital
Star Wars, Ep. I The Phantom Menace

Continuando a recordar a saga...

24 dezembro 2006

A palhaçada dos voos da CIA (4)

Eurodeputados socialistas deixam Ana Gomes isolada


Presidente da delegação portuguesa no Parlamento Europeu está preocupada com atitude de Ana Gomes.
Ana Gomes está "isolada" na delegação portuguesa do PS no Parlamento Europeu. A garantia é de Edite Estrela, que coloca as investigações aos voos da CIA como algo da "agenda pessoal" da ex-embaixadora. Manuel dos Santos concorda e acusa a sua colega de ter ido "longe de mais" ao criar "uma dificuldade ao Governo" e ao partido. A posição da eurodeputada na Direcção socialista também ficou debilitada, após o confronto com Luís Amado. José Lello já pediu a sua demissão da Comissão Nacional.
In JN.

21 dezembro 2006

19 dezembro 2006

O fabuloso mundo de Madame Catarina

Sempre achei que faltava a esta admirável Gazeta, um olhar crítico e atento às novidades culturais do fantástico mundo dos livros. E por isso, sem menosprezar outros actuais e mui importantes temas abordados neste referencial blog, tais como a Monarquia, o referendo sobre a Monarquia e ainda Monarquia Vs uma outra Monarquia é possível, apresento de seguida uma análise literária do mais recente e sobejamente badalado título da época – “Eu Carolina”.

Impressionante, magnânimo, desconcertante, controverso, arrojado, ai está a obra-prima deste período de paz e de concórdia. Madame Carolina levou assim à estampa com audácia e enorme coragem o seu primeiro sucesso literário. (9.90€, nas livrarias Galp ou Repsol)
Ele há, quem já vá dizendo que Madame encetou um novo estilo de escrita mais que criativa, com esta magnífica obra. Uma novela? Um romance histórico? Ou ficção e fantástico? Pois bem, é de tudo um pouco e muito mais.
Trata-se essencialmente de um rol de aventuras, passado no planeta Portugalis Bananis, mais precisamente no perigoso reino Dragonês, onde no calor de um qualquer lupanar, princesa Carolinias luta para encontrar e resgatar o mítico Apito Dourado, símbolo máximo da honra e virilidade do reino Futebolês.
Na sua demanda, Carolinias avança por um enredo fantástico que nos leva a viajar por imagens únicas onde abundam inúmeros e preciosos detalhes do vilão Giorgio Dragonis, dos seus muchachos da aliança de Gondomaris e Nortis e last but not least, fabulosas e ricas batalhas entre dragões azulis e justiceiros de passe social erguido.
Madame surpreende assim tudo e todos, com seu estilo arrojado e prosa apaixonante e por isso, já há quem a chame – Carolina “a potter”.
Mas para não haver qualquer dúvida sobre este novo génio linguístico da praça, aqui deixo algumas passagens deste épico excitante.

"Há que limpá-lo", disse Pinto da Costa relativamente a Ricardo Bexiga, vereador socialista da Câmara Municipal de Gondomar”… “O serviço custava 10 mil euros, dinheiro que me entregou sempre em notas e que retirou de uma grande gaveta da cómoda do nosso quarto, na Madalena, gaveta que, para meu espanto, estava sempre a abarrotar de dinheiro vivo"
“Jorge N. tendo problemas de flatulência [...] de vez em quando descuidava-se [...] em cerimónias oficiais, levando-me a acender, de imediato, um cigarro para disfarçar o odor.”

“Promiscuidade é o que existe no mundo do futebol, onde é moda, fica bem e dá status ter relações extraconjugais e quase todos as têm.”

“Confessou-me que tinha encetado uma relação com a jornalista Maria Elisa [...] que já terminara [...] devido ao consumismo extremo de que ela padecia.”

“Cortava-lhe as unhas dos pés e aparava-lhe os pêlos das orelhas.”

16 dezembro 2006

Esta nem o Friedman...

O que significa a transformação de seis escolas secundárias em empresas públicas?
Os estatutos desta nova entidade "Parque escolar E.P.E" , ja aprovados em Conselho de Ministros, prevê que o seu capital seja realizado com o património das Escolas Pedro Nunes, D. Dinis e D. João de Castro em Lisboa, e Rodrigues de Freitas e Oliveira Martins no Porto.
Alguém me sabe explicar que palhaçada é esta???

14 dezembro 2006

Milton Friedman 5



«Political freedom means the absence of coercion of a man by his fellow men. The fundamental threat to freedom is power to coerce, be it in the hands of a monarch, a dictator, an oligarchy, or a momentary majority. The preservation of freedom requires the elimination of such concentration of power to the fullest possible extent and the dispersal and distribution of whatever power cannot be eliminated — a system of checks and balances.»
...
Admiro Friedman porque enfatiza a liberdade individual. Afirma que um sistema capitalista, com economia de mercado descentralizada e sistema de preços livres dificulta a existência de um Poder que limite a liberdade individual, de um Estado que controle a sociedade. É preciso não esquecer que a actividade económica é uma das mais importantes expressões de afirmação social e individual.

Passatempo

Aqui segue o endereço de um passatempo interessante: votar os monumentos portugueses favoritos de cada um, de uma lista já um pouco rarefeita ( só de pode votar nos 21 finalistas) mas mesmo assim vale a pena!


www.7maravilhas.pt

13 dezembro 2006

Mais um contributo para o debate

Cerca de 350 mil portuguesas já terão feito um aborto
Os resultados do estudo da APF indicam que cerca de 350 mil mulheres em idade fértil já terão abortado em Portugal, onde o retrato do aborto clandestino mudou. O estudo já está a desencadear polémica entre as associações partidárias do "não" na despenalização do aborto. in público

Milton Friedman 4



«Because we live in a largely free society, we tend to forget how limited is the span of time and the part of the globe for which there has ever been anything like political freedom: the typical state of mankind is tyranny, servitude, and misery. The nineteenth century and early twentieth century in the Western world stand out as striking exceptions to the general trend of historical development. Political freedom in this instance clearly came along with the free market and the development of capitalist institutions. So also did political freedom in the golden age of Greece and in the early days of the Roman era. History suggests only that capitalism is a necessary condition for political freedom. Clearly it is not a sufficient condition».
...
Ou seja, o capitalismo não garante a liberdade individual, mas é seguro (a História assim o demonstra) que a liberdade individual é maior em sistemas capitalistas.

12 dezembro 2006

A não perder....


Integrada nas Comemorações dos 50 anos da Fundação Calouste Gulbenkian, está patente até ao dia 14 de Janeiro de 2007 a exposição Amadeo de Souza-Cardoso - Diálogo de Vanguardas.
Trata-se de uma exposição notável, que reúne a maior mostra de pintura alguma vez realizada sobre o trabalho do pintor de Amarante, assim como de 36 artistas estrangeiros seus contemporâneos, com obras oriundas de inúmeros museus internacionais e colecções privadas, entre os quais Modigliani, Sonia e Robert Delaunay, Malévitch, Brancusi, Olga Rozanova ou Pablo Picasso.
A mostra que conta com 190 pinturas e desenhos do artista português, abrange todo o período de produção de Amadeo, entre 1908 e 1918, e conta com o Alto Patrocínio da Comissão Europeia.
Estão de parabéns os organizadores pela qualidade e quantidade de obras reunidas, algumas delas inéditas como é o caso dos 20 desenhos realizados em 1912 para o livro de Flaubert- La légende de Saint Julien l’Hospitalier.
A visita a esta exposição, considerada já a mais visitada de sempre, permite a compreensão do excepcional trabalho deste percursor do cubismo, que fez igualmente incurssões no impressionismo e no expressionismo, e que embora tardiamente reconhecido, é um dos mais notáveis pintores portugueses do Séc. XX e um dos mais emblemáticos modernistas europeus.
Nascido em 1887 , iniciou-se como caricaturista, partindo aos 19 anos para Paris onde reside até ao eclodir da Grande Guerra. Depois de participar numa exposição nos Estados Unidos, em 1913, voltou a Portugal, onde teve a ousadia de realizar duas exposições, respectivamente no Porto e em Lisboa, causando escândalo entre os seus compatriotas. Amadeo morre permaturamente aos 31 anos vítima de pneumonia, contudo, a sua produção, de apenas 10 anos, é hoje um legado inestimável. Fernando Pessoa e Almada Negreiros, seus contemporâneos, reconheceram-lhe cedo o talento e a mestria, afirmando que Amadeo era "a primeira descoberta dos portugueses no séc. XX" . Uma descoberta que nos cabe hoje redescobrir.

Parabéns à Gulbenkian, na data do seu jubileu, por um contributo inegualável e ininterrupto de 50 anos à Cultura, à Língua, aos Artistas, à Arte e ao Património Português.
Bem hajam!

11 dezembro 2006

Milton Friedman 3


«I am in favor of cutting taxes under any circumstances and for any excuse, for any reason, whenever it's possible. The reason I am is because I believe the big problem is not taxes, the big problem is spending. The question is, "How do you hold down government spending?" Government spending now amounts to close to 40% of national income not counting indirect spending through regulation and the like. If you include that, you get up to roughly half. The real danger we face is that number will creep up and up and up. The only effective way I think to hold it down, is to hold down the amount of income the government has. The way to do that is to cut taxes. »

Quem fala assim não é gago.

A morte do General Pinochet


Morreu este domingo o general Augusto Pinochet.

Para todos aqueles que acusaram o antigo dirigente do Chile de estar a dramatizar e a fazer encenações sobre o seu verdadeiro estado de saúde, a questão ficou, definitivamente, esclarecida!
Na imprensa portuguesa todos falam da morte do ex-ditador do Chile, mas, curiosamente, são os mesmos que quando se referem a Fidel Castro, falam do líder cubano.
É esta duplicidade de critérios de designação que nunca entederei...

10 dezembro 2006

Milton Friedman 2


«There are four ways in which you can spend money. You can spend your own money on yourself. When you do that, why then you really watch out what you’re doing, and you try to get the most for your money. Then you can spend your own money on somebody else. For example, I buy a birthday present for someone. Well, then I’m not so careful about the content of the present, but I’m very careful about the cost. Then, I can spend somebody else’s money on myself. And if I spend somebody else’s money on myself, then I’m sure going to have a good lunch! Finally, I can spend somebody else’s money on somebody else. And if I spend somebody else’s money on somebody else, I’m not concerned about how much it is, and I’m not concerned about what I get. And that’s government. And that’s close to 40% of our national income. »
Digam-me lá se este homem não era um senhor!

Mais uma brilhante de Marques Mendes


"A CP, Metro de Lisboa, Carris, Transtejo e STCP tiveram prejuízos acumulados de 4 mil milhões de euros em quatro anos”, revelou Marques Mendes, afirmando que no mesmo período de tempo o endividamento destas empresas ascendeu aos 9 mil milhões de euros.
O líder social-democrata propôs que o Executivo de José Sócrates privatize ou conceda a gestão destas empresas a privados, salientando que os portugueses não têm de pagar os “elevados prejuízos de empresas de transporte que nem conhecem e raramente usam." in Correio da Manhã

Então os portugueses não conhecem nem usam estas empresas de transportes?!? Privatizar? Mas alguém compraria uma empresa nestas condições financeiras?

O transporte público, ou concessionado a privados, é absolutamente necessário ao funcionamento da sociedade portuguesa. Pode e deve ser melhor gerido, mas trará sempre um encargo ao Estado, nem que seja por via das indemnizações compensatórias pelos preços praticados.

Mais uma vez MM perdeu uma boa oportunidade para ficar calado!

A palhaçada dos voos da CIA (3)

Volto a este assunto em virtude do que se passou recentemente em Portugal.
Estes ilustres pseudo-inspectores europeus resolveram vir a Lisboa, tentar falar com não sei quantas pessoas, numa tentativa de obter esclarecimentos sobre vôos da CIA que por aqui teriam passado em anos recentes.
Considero esta comissão de inquérito pateta e acho que não vai resolver nem esclarecer absolutamente nada. Para além do mais, se são devidas explicações sobre este assunto, elas deverão ser dadas ao Parlamento Português!
Posto isto, acho que os ex-ministros Paulo Portas e Figueiredo Lopes fizeram muitíssimo bem em ter recusado o convite da comissão. Acho que o Ministro Luis Amado esteve muito bem ao recebê-los sem lhes dar grande importância, ao que parece, numa pequena sala do MNE que nem chegava para todos. Acho que o SIS fez bem em não falar com a comissão. Jaime Gama devia ser condecorado pelo episódio das salas.
Esta comissão que regresse às suas origens e vá mas é trabalhar pelo projecto europeu, que tanto precisa.
Pela minha parte só posso afirmar que fico muito sossegado com o facto de haver vôos da CIA a sobrevoar Portugal. Já ficaria preocupado se se tratassem de vôos da Alquaeda ou desviados por terroristas com o intuito de chocar com as torres das Amoreiras...

09 dezembro 2006

Encompassing the Globe

Vai realizar-se em Washington, no prestigiado Smithsonian Institution, a exposição "Encompassing the Globe: Portugal and the World in the 16th and 17th century", de 23 de Junho a 11 de Setembro. A exposição integra 300 peças oriundas de Portugal e de culturas com as quais a expansão portuguesa se cruzou.
A exposição é financiada pelo Ministério da Cultura (420 mil euros e cedência de 30 peças do Museu Nacional de Arte Antiga) e por mecenas como o BCP, o Santander e... Joe Berardo. O Ministério da Economia angariou patrocinadores e peças para a exposição.
Tudo isto é muito positivo e representa um esforço notável de projecção e internacionalização da história e da cultura portuguesas. Ainda por cima, o modelo escolhido parece-me correcto, uma vez que combina financiamento público e privado. Deixo aqui assinalado o meu apreço pela iniciativa e pela colaboração (relativamente pouco usual) entre os Ministérios da Economia e da Cultura, cujos responsáveis, aliás, não têm sido brilhantes (a parte final é eufemística).
Não resisto a finalizar exprimindo uma profunda convicção, que é também um solene pedido à Sr.ª Ministra da Cultura: por favor, menos pelintrices como a Festa da Música no CCB e mais exposições no Smithsonian Institution!

Mais uma sondagem...

"O PS voltaria a vencer as eleições legislativas com maioria absoluta, caso o escrutínio se realizasse hoje, enquanto o PSD mantém a tendência de queda, de acordo com uma sondagem Renascença/SIC/Expresso.

O PS alcançaria 44,4 por cento das intenções de voto, numa projecção em que se presume que quem responde «não sabe ou não responde» opta pela abstenção.

Por seu lado, o PSD obteria 31,3 por cento, a CDU 8,8 por cento e o Bloco de Esquerda 8 por cento. O partido menos votado seria o CDS-PP, com 4,7 por cento dos votos. " in Portugaldiário...
Não sei porquê mas veio-me à memória uma frase de Marques Mendes na noite das últimas legislativas: "o PSD tem, rapidamente, de mudar de vida"...

O pós referendo...

A discussão já está instalada, em diversos movimentos e blogs, sobre o que fazer com o resultado do referendo ao aborto caso a participação dos eleitores seja inferior a 50%. Ou seja, o que fazer se o resultado não fôr vinculativo...
Confesso que estranho esta questão. Para mim é por demais evidente que se deve respeitar a vontade dos eleitores, mesmo que que o resultado não seja vinculativo.
Aliás foi o que aconteceu com o referendo de 1998. O "não" ganhou e não era vinculativo. Na Assembleia da República havia uma maioria de deputados que defendia o "sim". No entanto, e por respeito à vontade manifestada pelos portugueses que votaram em referendo, o Parlamento não alterou a lei.
E o mesmo se deverá passar com o próximo referendo. Independentemente de votarem mais ou menos de 50% dos eleitores, se o "não" ganhar, não se deverá alterar a lei, se o "sim" vencer, então altere-se em conformidade.
Parece-me óbvio!

Pausa na discussão...



Cá está um coelho, no mínimo original. Não, não é um peluche, é bem verdadeiro e estava na lojas dos animais da Gare do Oriente...

06 dezembro 2006

Não está mal...



O meu estimado e nunca assaz louvado amigo PBH, que tem a cargo, na Gazeta Lusitana, a crónica das nomeações pontifícias, deixou passar esta - anda ocupado a terçar armas pela monarquia e outras questões momentosas.
O Papa nomeou o brasileiro D. Frei Cláudio Cardeal Hummes, franciscano, como prefeito da Congregação para o Clero. Conservador em questões religiosas, D. Cláudio Hummes alinha à esquerda em questões sociais e destacou-se sempre pela defesa dos direitos dos trabalhadores. Notável pela sua contestação à ditadura militar brasileira.
Soma-se mais um homem inteligente e mais uma presença da lusofonia na Cúria Papal.

Paradoxo de Russell

O barbeiro barbeia todos os homens que não se barbeiam a si próprios.

Pergunto: o barbeiro pode barbear-se?

Barbeando-se, o barbeiro deixa de integrar o conjunto dos homens que não se barbeiam a si próprios; portanto, de acordo com a definição, o barbeiro não pode barbear-se.

Não se barbeando, o barbeiro passa a integrar o conjunto dos homens que não se barbeiam a si próprios e, ipso facto, tem de se barbear.
Conclui-se que o barbeiro não pode barbear-se nem pode não se barbear.
Alguém discorda?

Embrulha!!!

Aprovada a Lei das Finanças Regionais.

05 dezembro 2006

04 dezembro 2006

Festa da Música no CCB

Aqui segue, para aqueles que se interessarem, o endereço on-line de uma petição pública contra o fim da festa da Música no Centro Cultural de Belém.

http://www.petitiononline.com/musica/

03 dezembro 2006

Star Wars em Portugal (3)


Deixo aqui o link para o site da exposição que está patente no museu da electricidade...

2004: Percepções e Realidade

O livro de Pedro Santana Lopes revelou-se um verdadeiro êxito de vendas. Em pouco mais de 2 semanas o livro já esgotou 3 edições, cada uma de 5 mil exemplares. Isto apesar dos detractores habituais do regime que rapidamente vieram criticar o livro e o seu autor.
Como aqui tinha dito, já comprei o livro e a leitura vai se processando à medida do tempo disponível, que não é muito. Considero-o um livro interessante e esclarecedor do que muito se disse e publicou naquela altura a propósito do XVI governo constitucional.
Iniciarei em breve um conjunto de posts baseados em citações do livro e que me parecem importantes e elucidativos sobre aquele breve período da nossa história recente.

01 dezembro 2006

OE 2007, pela contra informação (2)

Outra genial!

OE 2007: um mau orçamento.. aprovado

O Orçamento do Estado para 2007 foi aprovado, em votação final na Assembleia da República, com os votos favoráveis do PS e contra dos restantes partidos!
Em vários posts neste blog, procurei demonstrar que este orçamento é fictício, atendendo ao cenário macro-económico que lhe está subjacente, e traduz opções erradas como diversos aumentos da carga fiscal. Já não vou à violação dos diversos compromissos eleitorais do PS, atendendo a que o assunto já foi debatido à exaustão, ficando claro para a generalidade das pessoas que tal corresponde à verdade.
Ao longo do ano de 2007, cá estaremos para ver a execução orçamental, a transparência das contas ou o recursos aos truques contabilísitcos... Mas sobretudo cá estaremos para ver a evolução da economia e das nossas finanças públicas atentas as opções do Governo.
Desde ja considero que esta foi uma má notícia para o país, não pelo facto de ter um orçamento aprovado, mas pelo facto de ter este orçamento!

Referendo ao aborto

O Presidente da República anunciou ao país a convocação do referendo sobre a despenalização da interrupçção voluntária da gravidez para o dia 11 de Fevereiro.
A campanha decorrerá de 20 de Janeiro a 9 de Fevereiro.
Em breve escreverei sobre o assunto, anunciando aquele que será o meu voto, antevendo desde já uma discussão interessante...