08 outubro 2007

Apertar o cinto... e a bexiga!




Hoje passei pela ingrata tarefa de ir a uma repartição de finanças. Por necessidade naturalmente. Não, estejam descansados caras e caros leitores, não fui alvo de nenhum acesso de masoquismo. Na expectativa (não defraudada) de uma espera algo morosa fui literal e literariamente prevenido. Fiz-me acompanhar de um livro cuja leitura avancei substancialmente. Durante o tempo de espera aconteceu-me algo que acontece a todas as pessoas com o organismo a funcionar dentro da normalidade. Procurei as designadas "I.S." ou "Instalações Sanitárias". Escada acima escada abaixo e nada de I.S. Achei estranho e acabo por perguntar a um funcionário pelo tão ambicionado espaço. Com educação (ao menos isso!) e um ar pesaroso fez-me saber que não havia I.S para o público. Só para funcionários... e se fosse mesmo urgente me deixaria usá-las, apontando para a sua localização. Respondi-lhe que tal era extraordinário e que urgente, urgente ainda não era mas que seria simpático ter disponível tal divisão tão utilitária e básica nos dias que correm.
Em seguida agradeci a amabilidade e voltei para a minha espera reflectindo um pouco no sucedido. Temo-nos habituado nos últimos tempos a associar as finanças à já gasta expressão "apertar o cinto". Pois então não é que agora nos contactos com as ditas somos também forçados a apertar a bexiga! E se tal prática, infelizmente, se tornar recorrente teremos depois de nos lançar no serviço nacional de saúde onde mais esperas nos aguardam certamente!
Uma instituição pública, um edifício onde estão sediados serviços públicos no início do séc. XXI não possui um simples "W.C." para os contribuintes! Se tal acontecesse no meio do nada (com todo o respeito e uma certa admiração pelos nadas que ainda subsistem e resistem neste país) algures no desertificado interior português seria de igual forma reprovável. Mas ainda para mais em uma repartição de finanças do lisboeta bairro de Alvalade! É completamente inadmissível! Modernidade onde estás tu!? Marcel Duchamp volta estás perdoado! Como terias dado tanto jeito naquela situação com a tua "Fonte".
Valeu-me ter conseguido resolver e esclarecer as questões que me levaram a uma repartição de finanças. Menos mal.

5 comentários:

Rodrigo MG disse...

O pior é que no dia em que disponibilizarem um WC, vão-te cobrar uma taxa de acesso. E sobre essa taxa ainda recairá o imposto de selo e o IVA!!

André SD disse...

E ainda taxa de luxo se for um WC à Carrilho!

RM disse...

Então mas afinal não tinha ido prevenido para a Repartição de Finanças? Tivesse ido ao WC em casa!!!

André SD disse...

Claro RM o contribuinte só tem deveres não tem direitos! É isso não é? Estes suchas!

RM disse...

A afirmaçao/exclamaçao é sua! É ou nao é? Estes pijos!