19 outubro 2006

Outro blog, ainda as SCUT's...

Com custos para os contribuintes (2)

Duas razões são invocadas pelo Governo para manter o regime SCUT para várias auto-estradas, a saber, o baixo rendimento per capita das respectivas regiões e a falta de alternativas rodoviárias razoáveis (foi este critério, convenientemente "martelado", que permitiu manter a auto-estrada do Algarve isenta de portagens). Só que, com base no primeiro critério deveriam estar isentas as duas auto-estradas que cruzam o Alentejo; e com base no segundo critério, deveria ficar isenta a própria A1 (Lisboa-Porto).
Coerência política e equidade territorial são coisas que, pelos vistos, não valem na questão das SCUT...

[Publicado por vital moreira] 19.10.06

1 comentário:

DRS disse...

O segundo critério parece-me do mais burro que há: se existem alternativas rodoviárias razoáveis, para que construiram o raio da auto-estrada, afinal?
Quanto ao mais, é razoável admitir que, por razões de coesão nacional, os habitantes de uma determinada região possam circular nas auto-estradas sem suportar os custos inerentes à sua construção, manutenção e exploração. Porém, esta solução deve ser transitória, pois é pernicioso para a economia de qualquer país a multiplicação de utilizadores não-pagadores. O Governo (sobretudo por falta de dinheiro) percebeu isso e decidiu pôr fim à imbecilidade das SCUT. Com beliscadelas na coerência, é certo, mas mais vale tarde que nunca...