31 outubro 2006

OE 2007: um mau orçamento..(4)

Mais um aumento de impostos:

O OE 2007 prevê uma diminuição na dedução específica dos pensionistas, que na prática é um aumento de impostos.
Até agora, os pensionistas com rendimentos até 7500€/ano, ie, 535€/mês podiam deduzi-los integralmente, pelo que não ficavam sujeitos a IRS.
Neste orçamento, o Governo solidário do PS reduziu o montante para 6100€/ano, ie, 435€/mês.
Ou seja, um pensionista que recebesse este ano 535€/mês não era tributado sobre aquele montante, já em 2007, se mantiver o mesmo valor da pensão já será tributado sobre 1400€.
Moral da história: este pensionista, que não viu os seus rendimentos aumentados, que perdeu poder de compra por cauda da inflação, ainda leva um bónus do Governo e acaba por ser mais tributado do que era.
Por razões óbvias nem me vou pronunciar sobre a fortuna que são os 435 ou 535 por mês para pessoas geralmente idosas e que vêem grande parte da sua pensão desaparecer nas contas das farmácias e médicos.

Os pensionistas, reconhecidos, agradecem ao Eng. Sócrates o esforço de solidariedade do seu Governo!

5 comentários:

ruy disse...

Vem hoje no Semanário Económico : cada português vai pagar mais 271 euros ao fisco em 2007.

DRS disse...

O esforço de solidariedade do Governo, que o RMG moteja, traduz-se, por um lado, no rendimento mínimo garantido (ou lá como se chama agora) e no rendimento social de inserção (para apoio aos idosos carenciados). Por outro lado, existe um esforço de solidariedade face às gerações vindouras, a quem tentaremos legar um melhor Estado, com finanças públicas sãs. Se esse esforço custa mais €271 de impostos, não me importo de pagar.

Anónimo disse...

Com que então o pessoal pensava que ia a caminho da Europa?

Já fomos nos finais dos anos 50 e sessenta. ...e pelos vistos para lá caminhamos!

Somos uns tristes miseráveis e fazemos de conta que andamos agora muito preocupados com as gerações vindouras!!

DRS disse...

Uns tristes miseráveis também não seremos, bolas! Mas esta é a altura de começarmos a pensar a sério no que queremos deixar às gerações vindouras. Se não for agora, não sei quando será.

Caetana disse...

BRAVO tio DRS, bravo!!! imagine o que seria da tia velhinha velhinha velhinha e sem uma comparticipação financeira para o seu bolly ou/e Xanaxes??? bom... que remédio... se forem só 271 euritos... mais vale isso quenada, não é?
brigadissimo meu querido que a tia adora!