07 janeiro 2008

A Lei absurda...

Uma das novidades de 2008 é a nova lei anti-tabaco que os nossos ilustres legisladores decidiram fazer aprovar.
Durante os últimos 200 anos a Europa e o Mundo cultivaram , promoveram e defenderam as virtudes do tabaco. Desde há uns anos a esta parte pensaram melhor e acharam que afinal o tabaco não era ssim tão virtuoso. Apesar de constituir uma significativa receita fiscal para os Estados, a tributação elevada do tabaco e dos seus derivados já não era suficiente para travar o consumo do mercado; o mesmo mercado que durante anos os mesmos Estados permitiram que se promovesse. Chegou-se ao momento então de cortar a direito e proibir o tabaco em todos os espaços públicos e de trabalho, isto é, quase todos os espaços à excepção da rua e da casa das pessoas.
Todos são dignos de respeito, inclusivé os não-fumadores, mas limitar desta maneira a possibilidade de as pessoas poderem fumar, parece-me francamente absurdo.
Creio que ninguém se opõe à existência de espaços para fumadores e não fumadores dentro dos denominados espaços públicos- restaurantes, cafés, discotecas etc...os fumadores são gente poderada, mas não os obriguem «a vir para a rua fumar...»Porque senão vejamos:
Algum ilustre legislador se preocupa com a minha saúde, protegendo-me dos escapes que tenho de engolir todos os dias que saio de casa? Dos escapes que tenho de respirar em casa cada vez que abro a janela? Os meus direitos de peão cada vez que quero andar na rua e tenho aos milhares de automóveis estacionados em cima dos passeios? Do ruído inacreditável que todos os dias sou obrigado a ouvir? Do lixo e das bostas de cão que minam as ruas da capital? Do lixo televisivo? Das babuseiras que os próprios legisladores me obrigam a ouvir? NÃO!
Logo, a única solução é optar conscientemente como cidadão entre aceitar ou não aceitar as regras absurdas que nos impõem. A perder ficam desde já os donos de estabelecimentos comerciais que sejam exclusivamente de não-fumadores, assim como os centros comerciais e afins. Os fumadores, como eu, deixaremos de ir jantar ou frequentar esses espaços.
É o mercado a funcionar.
Bem hajam!

9 comentários:

RM disse...

Não, caro PBH, não é a lei que é absurda... o que é absurdo, é o seu texto! E esse sintoma começa logo a revelar-se no segundo parágrafo quando faz comparações da opinião que a sociedade actual tem sobre o tabaco face à opinião que tinha a sociedade de há dois séculos atrás, como se todos os progressos tecnologicos, sociais e médicos ao longo destes últimos 200 anos não significassem absolutamente nada nem fossem dignos de ser tidos em conta aquando de tal absurda comparação.

Mas o pior ainda estaria para vir quando redige um significativo número de perguntas, todas elas absurdas, procurando estabelecer comparações entre factos incomparáveis e revelando até uma total falta de conhecimento da legislação portuguesa.

Senão vejamos:

- pergunta o "ilustre" PBH se algum legislador se preocupa com a sua saúde protegendo-o dos escapes dos automóveis? Por acaso não conhece as leis que regulam os limites de emissão de CO2 nas cidades? Pois aconselho-o a conhecer!

- pergunta o "ilustre" PBH se algum legislador se preocupa com o incómodo que lhe causam os carros estacionados nos passeios? Por acaso não conhece as leis que proibem o estacionamento nos passeios e em muitas outras zonas das cidades e as multas que lhes estão associadas pelo incumprimento da lei? Pois aconselho-o a conhecer!

- pergunta o "ilustre" PBH se algum legislador se preocupa com o ruído que tem de ouvir todos os dias? Por acaso não conhece o Regulamento Geral do Ruído? Pois aconselho-o a conhecer!

- pergunta o "ilustre" PBH se algum legislador se preocupa com o lixo televisivo? E alguém o obriga a ver televisão?

E por aí fora... as leis existem caro PBH, por isso não culpe os legisladores... culpe antes aqueles a que chama "gente ponderada" que são precisamente os imcumpridores.

Esta lei anti-tabaco, vindo no seguimento do que se está a fazer em diversos outros paises do mundo civilizado, é mais um acto de coragem deste governo que decide, contra ventos e marés, tomar uma posição dificil para muita gente mas justa para a saúde de todos os portugueses.

E se, por mera excepção, o caro PBH, enquanto fumador, se considera um dos ponderados, pois então esta lei já nada o incomoda... porque enquando fumador ponderado o caro PBH já não fumava em restaurantes em que estivessem pessoas a comer ao seu lado; já não fumava em centros comerciais em que estivesse a ver montras com outras pessoas ao lado;já não fumava no escritório em que estivesse um colega a trabalhar na secretária ao lado... porque como fumador ponderado, partiria do principio que poderia incomodar essas pessoas e portanto não o faria... é assim ou estou muito enganado???

Para terminar em grande, o mais absurdo de tudo, é a conclusão que o PBH tira: em vez de ponderar deixar de fumar (coisa que só lhe fazia bem à saúde e à semelhança do acontece nos países em que esta lei entra em vigor e se verifica, por consequência, uma diminuição elevada do número de fumadores), a sua ponderação vai para a possibilidade de deixar de frequentar sitios onde não se pode fumar... sem mais comentários...

Bendita (ou se preferir bem-dita) LEI ANTI-TABACO!!!

Pedro BH disse...

Caro anónimo.

Infelizmente uma das minhas resoluções de Ano Novo é deixar de responder aos seus comentários.
Contudo, se uma das suas resoluções de Ano Novo for a de apenas dar-nos a conhecer os seus comentários de forma ponderada, considero voltar atrás na minha resolução.

Nota: Esta resolução não tem relação directa com o seu comentário a este post!

RM disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro BH disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro BH disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo MG disse...

Esclareço desde já que fui eu que apaguei alguns dos comentários.
Peço-vos bom senso e ponderação.

RM disse...

Pois... tarde demais... Como quem está mal muda-se, e blogs interessantes é o que nao falta por aí, eu mudo-me! E acabam-se as chatisses, que eu nao estou para aturar isto!

"Até Amanhã, Camaradas!"

Pedro BH disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro BH disse...

É o bom da blogosfera...

Seguramente não faltarão bloguistas com paciência para o aturar. A si e às suas impertinências.

Boa viagem!