13 setembro 2007

A visita do Lama...


A visita do Dalai Lama a Portugal que hoje começou é já a segunda que o Chefe espiritual dos Budistas e ex-Chefe de Estado do Tibete no exílio realiza ao nosso país. A última foi há seis anos e, tal como agora, o Governo Português recusou receber o Prémio Nobel da Paz.

Esta situação que se repete é inaceitável por uma questão de ordem política, diplomática e de justiça.
Razão política porque Portugal é uma Democracia, um Estado de Direito e uma Nação soberana. Por essa razão, e porque o Estado é constitucional, os governos e a classe política de uma forma geral deverão reger-se pelas normas dessa Lei fundamental que obriga ao sentido da Justiça, ao reconhecimento do Direito e à defesa dos valores e Direitos Humanos. Um Estado com estas caracteristicas não deve basear a tomada das suas decisões em meras questões de conveniência, mas sempre, no reconhecimento dos valores fundamentais que lhe dão corpo.
Razão diplomática, porque Portugal tem uma História, ainda que a maioria dos seus cidadãos seja ignorante dela. Ainda há quinze anos Portugal liderou aquela que foi provavelmente a sua mais importante batalha diplomática de sempre, que logrou em sucesso e que conduziu à auto-determinação de Timor -Larosae e à sua independência. Durante mais de 20 anos Portugal não manteve relações diplomáticas com a Indonésia, Estado importantissimo do Sudeste asiático, em nome da Defesa dos Direitos Humanos e na exigência que fazia do reconhecimento por parte desta potência do direito à Independência do povo maubere. A memória é curta e hoje a mesma classe política e diplomática não faz a Defesa dos Direitos Humanos nem exige o reconhecimento por parte da China do direito à Independência do povo tibetado, ocupado há mais de 50 anos.
Razão de Justiça porque o Dalai Lama é um Homem de Paz, um chefe de Estado exilado, que foi obrigado pela força a abandonar o seu país e que lutou sempre, por meio pacíficos, pelo direito à justiça e à libertação do seu país e do seu povo. Isso mesmo reconheceu a Academia Sueca quando lhe atribuiu o mais alto galardão com que são distinguidos os mais valorosos!
Como se tudo isso não bastasse, o Dalai Lama é um respeitado Chefe espiritual de milhões de pessoas e um homem admirado em todo o Ocidente.
O meu único consolo, se é que serve de consolo, é que este Homem ficará para a História, ele marca a história, e sobretudo marca os corações humanos que o escutam.
Nenhum dos politicos portugueses, medíocres, que hoje se recusam, por medo, a recebê-lo, terá o seu nome inscrito na mesma tábua!

3 comentários:

marcela disse...

Jajajajajaja....
Eu concordo com você pero...jajajajajajajajaja.... Eu posso não parar (de reir) "Nenhum dos politicos portugueses, medíocres, que hoje se recusam, por medo, a recebê-lo, terá o seu nome inscrito na mesma tábua!" (te falto añadir que se pudran en el infierno)

EXCELENTE CONCLUSÄO.

Pedro BH disse...

Cara Marcela

A sua opinião não será seguramente a mesma do Dalai Lama...

marcela disse...

Por eso el Dalai Lama es un ser excepcional, y yo una postulante a dictadora mundial